Porto Novo, 08 Set (Inforpress) – A assembleia de apuramento geral dos resultados eleitorais no Porto Novo (Santo Antão) negou hoje a existência de irregularidades em algumas mesas de votos, confirmando a maioria absoluta para o MpD, no escrutínio de 04 de Setembro. 

O presidente da assembleia de apuramento geral, Nilton Moniz, procurador da República da Comarca do Porto Novo, assegurou que o processo decorreu dentro da “maior tranquilidade”, admitindo, porém, que houve protestos e reclamações, que foram levadas em devida conta.

A candidata do PAICV, Rosa Rocha, derrotada nas eleições, questionou esta quarta-feira, 07, a possibilidade de existirem irregularidades, pelo menos, em uma mesa em Lagoa do Planalto Leste, situação que a delegação da Comissão Nacional de Eleições (CNE) negou prontamente.

Confirma-se, por isso, a vitória do MpD no Porto Novo que, para a Câmara Municipal, obteve 4.514 votos, dos 8.755 votos válidos, correspondentes a 51.56 por cento (%), conquistando, assim, a totalidade dos mandatos (sete).

O PAICV conseguiu 4.241 votos, que correspondem a 48, 44 por cento (%).

Em relação à Assembleia Municipal, o MpD obteve 4.540 dos 8.735 votos válidos, correspondentes a 51.97 por cento (%), tendo conquistado nove dos 17 mandatos no órgão deliberativo.

O PAICV conseguiu com 4.195 votos, correspondentes a 48, 03 por cento (%), obtendo 8 mandatos na Assembleia Municipal. 

A taxa de abstenção ficou em 27, 51 por cento (%), ou seja, 3.440 dos 12.506 inscritos nos cadernos eleitorais não votaram nas sétimas eleições autárquicas no município do Porto Novo.

JM/FP

Inforpress/Fim