Cidade da Praia, 09 Set (Inforpress) – A Comissão Política Nacional do PAICV recomendou ao Secretariado Geral para proceder o levantamento de todos os dados, de todas as regiões políticas em vista a uma análise “fina” e “aprofundada” das recentes eleições autárquicas, declarou, o porta-voz do partido.

Rui Semedo, que falava hoje em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, na sequência do balanço da Reunião da Comissão Politica Nacional, realizada, esta quinta-feira, disse que o PAICV não conseguiu atingir os objectivos fixados pelo partido para as eleições autárquicas, realizadas no passado, 04 de Setembro.

“O PAICV decidiu por meio de um relatório circunstanciado de todas as regiões que participaram nas eleições e também decidiu explorar o fecho do apuramento, para combinar os dados definitivos com os relatórios das regiões e fazer uma análise mais profunda, que será submetida à reunião do Conselho Nacional”, indicou.

No entanto, afiançou que a Comissão Política se congratula com a participação, globalmente cívica e ordeira dos cidadãos eleitorais durante o dia das eleições, manifestando, por outro lado, o reconhecimento de todos os candidatos que participaram nestas eleições, pela contribuição que deram para o crescimento da democracia e valorização do Poder Local.

“A Comissão Política felicita todas as listas e aos candidatos vencedores, designadamente as listas e os candidatos dos Mosteiros e Santa Cruz, e formula os votos de um mandato positivo, em prol do desenvolvimento do poder local e da satisfação das aspirações e das expectativas dos munícipes”, realçou.

Entretanto, disse que a Comissão Política Nacional do PAICV registou com alguma preocupação, o nível de abstenção registado nas últimas eleições e apela a todos a uma análise e “reflexão serena”, porém “profunda”, para contribuir para o aumento do nível de participação dos cidadãos eleitores.

De acordo com o dirigente do PAICV, a CP registou com alguma “apreensão” alguns sinais que apontam para uma actuação pouco “rigorosa”, da Comissão Nacional de Eleições (CNE), o que no seu entender, poderá eventualmente configurar algumas falhas nos critérios de isenção e imparcialidade desta instância.

“Verificou-se que um dos candidatos da Câmara Municipal da Praia presidiu a uma mesa das eleições antecipadas, o que é ilegal, espera-se que a CNE haja em consequência não para alterar os dados das eleições, mas para responsabilizar quem tenha cometido actos ilegais”, afirmou, acrescentando ainda, que o recrutamento do grupo de jovens, considerados como “Staff da CNE”, não foi “transparente” e que alguns desses jovens estiveram a promover “boca de urna” no dia das eleições.

Em relação ao cargo de presidente do partido que foi colocado à disposição pela líder, Janira Hoppfer Almada, no passado domingo, disse que não é da competência da Comissão Política, avaliar esta decisão, mas sim do Conselho Nacional, que conforme informou, vai reunir-se no próximo mês para decidir sobre esta questão.

No que concerne às presidenciais, Rui Semedo disse que a Comissão Política, de acordo com o mandato que lhe foi conferido pelo Conselho Nacional, apreciou esta questão, e por não ter candidato às presidenciais, “decidiu pela liberdade de votos” dos seus militantes e simpatizantes.

“O PAICV não registou nenhuma candidatura às presidenciais que tivesse emergido da esfera do partido, de qualquer forma, a constituição fala que as candidaturas emergem da sociedade civil, mas neste caso não registamos nenhuma proposta que envolvesse o PAICV e lhe atribuísse mais responsabilidades”, concluiu.

De acordo com os resultados provisórios, o Movimento para a Democracia (MpD - poder) é o grande vencedor das autárquicas de domingo, 04, após conquistar 18 (86,4%) das 22 câmaras municipais do país.

O MpD mantém as câmaras da Praia, do Tarrafal de Santiago, de São Domingos, de São Miguel, da Ribeira Grande de Santiago, do Maio, da Brava, da Ribeira Grande e Paul (ambas em Santo Antão), de São Vicente, Tarrafal de São Nicolau e Santa Catarina de Santiago.

O partido no poder conquistou ainda as câmaras de São Lourenço dos Órgãos, São Salvador do Mundo, Santa Catarina e São Filipe (ambas no Fogo), Sal, Porto Novo e perde a Boa Vista para o grupo independente Boa Vista Avante Sempre Trabalhando Arduamente (BASTA), liderado por José Luís Santos, que venceu as eleições com maioria absoluta.

Em termos de vereadores municipais, o MpD conseguiu eleger 109 representantes. Já o PAICV alcançou os 19 vereadores municipais, seguindo-se o BASTA com cinco, a UCID com dois e o GIRB (Grupo Independente Ribeira Brava) com dois vereadores.

CM/FP

Inforpress/Fim