Cidade da Praia, 14 Mar (Inforpress) - Profissionais do sector dos recursos hídricos encontram-se reunidos até 17 deste mês, na Praia, numa jornada técnica para se inteirarem e beber das experiências de São Tomé e Príncipe e dos Comores no domínio da água.

Promovido pela Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS), o evento está inserido no quadro do projecto de Gestão Integrada dos Recursos Hídricos nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento nos oceanos Atlântico e Indico, financiado pelo Fundo Global para o Ambiente.

Durante a cerimónia de abertura, o administrador da ANAS, José Manuel Sanches, sublinhou que o encontro é uma oportunidade única uma vez que vai permitir aos técnicos nacionais conhecer e beber da experiência sobre os recursos hídricos de São Tome e Príncipe e Comores, mas também discutir ideias consideradas pertinentes e importantes sobre este domínio.

Segundo disse, o objectivo é debater e apresentar soluções com vista a atingir os objectivos propostos, que passam por reforçar e promover o intercâmbio no sector hídrico e simultaneamente estabelecer relações benéficas, permitindo assim a Cabo Verde apreender com as experiências dos outros.

Assegurou que a instituição ciente das suas competências e atribuição continua empenhada na procura de melhorais de condições de vida e do bem-estar de toda a população cabo-verdiana, e para isso “é necessário e imprescindível o envolvimento de todos e demais parceiros”.

Por seu turno, Nuno Ribeiro, responsável pela implementação do projecto em Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Comores, Maldivas, Seicheles e Maurícias, sublinhou que a ideia do projecto é facilitar os países de forma a poderem implementar a política de gestão integrada envolvendo todos os sectores para que o recurso água possa estar disponível e numa boa gestão.

Explicou que para além de trocas de experiências e conhecer a realidade em diferentes áreas técnicas, os países vão ter oportunidades de conhecer o processo de reforma do sector hídrico de cada um, mas também debater a questão da governança centralizada na planificação de um plano.

“É uma oportunidade ainda, para Cabo Verde ver como é que esses países já estão estruturados uma vez que têm água em abundância, têm excelentes iniciativas que o arquipélago pode conhecer, adapta-los e coloca-los na prática”, suscitou, indicando que foi desenvolvida ainda uma estratégia de comunicação que prevê acções e actividades.

O projecto tem por objectivo fortalecer o compromisso e a capacidade dos países participantes de implementar uma abordagem integrada para a gestão de recursos de água doce, num longo prazo aumentar a capacidade dos países em planear e gerir os seus recursos hídricos e ecossistemas em base sustentáveis.

AV/ZS

Inforpress/Fim

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.