Cidade da Praia, 16 Mar (Inforpress)- O embaixador da China em Cabo Verde, Du Xiaocong, afirmou hoje que o seu país tem todo o interesse em alargar a cooperação com o arquipélago, sobretudo nos sectores da economia marítima, energia e indústria do turismo.

Em declarações à Inforpress, o diplomata reconheceu que a cooperação entre os dois países nos últimos 40 anos tem sido “muito boa, excelente”, com sucessos sobretudo na área da educação, economia e de intercâmbios culturais entre os povos.

“A economia marítima, a energia e a indústria do turismo são três sectores com grandes potencialidades em Cabo Verde e a China está interessada em alargar, aprofundar, fortalecer e promover mais projectos, caso as duas partes cheguem a um consenso”, sublinhou Du Xiaocong.

Em relação ao projecto de criação da zona económica especial em São Vicente, ligada à economia do mar e à criação de uma base logística para o apoio à actividades de pescas, apresentando pelo Governo de Cabo Verde, em Outubro de 2016, no âmbito do Fórum Macau, o diplomata avançou que a parte chinesa vai enviar uma equipa de técnicos e peritos nesta área para analisar as condições da ilha.

Adiantou que Pequim vai oferecer serviços de consultorias e dar algumas sugestões, já que tem uma longa experiência neste sector.

Tendo em conta que é um projecto "estratégico e grande envergadura", afirmou que requer um certo trabalho de preparação, já que o programa vai activar o mercado, promover a economia cabo-verdiana, implicando, assim, políticas de desenvolvimento económico, marítimo, de infra-estruturas e reformas nos recursos humanos.

O embaixador garantiu que o seu país está aberto e disponível para alargar e fortalecer a cooperação com Cabo Verde, mas sublinhou que o arquipélago terá de apresentar novas ideias, com projectos detalhados para que possam ser submetidos ao Governo chinês.

Du Xiaocong adiantou que o seu país tem colaborado com o arquipélago em várias áreas a nível do projectos com o apoio financeiro da Governo chinês e de acordo com a necessidade da parte cabo-verdiana, mas também através de parcerias entre as autarquias.

“Para além das obras de remodelação da Assembleia Nacional, o projecto mais importante para nós actualmente, é arrancar com as obras do novo campo da Universidade de Cabo Verde, (Uni-CV), orçado em cerca de 70 milhões de yuans”, afiançou salientando que o projecto foi alvo de algumas mudanças e intervenções.

Segundo explicou o diplomata, neste momento estão a aguardar que as autoridades nacionais criem as condições mínimas e necessárias, como limpeza do local, criação de estrada de acesso, energia e que se não houver nenhum constrangimento nem contratempo as obras arrancam antes de Junho deste ano.

No que concede à cooperação na área de educação, garantiu que o Governo chinês vai continuar a oferecer as vagas e bolsas de estudos, mas sublinhou que a regra chinesa não é definir quantas bolsas que irão atribuir já que existe o limite de quantos alunos cabo-verdianos com bolsas podem estar na China a estudar.

“Para além de bolsas oferecidas pelo Governo central da China, agora existem também outros canais de atribuição, através de germinação entre as autarquias de Cabo Verde e câmaras municipais chinesas”, esclareceu, apontando que o seu país tem disponibilizado também vagas e bolsas de formação, mestrado e doutoramento para profissionais de algumas entidades públicas.

Outro aspecto que considera também importante são as acções levadas a cabo pela Embaixada em Cabo Verde no domínio da educação, social, recursos humanos e na área da Comunicação Social, que, segundo o diplomata, está a promover a cooperação entre os dois países e fortalecer a amizade entre os povos.

Du Xiaocong disse que a Embaixada está disposta a ajudar, fazer ligações e contactos entre as autarquias, de modo a desenvolver a cooperação com a sociedade cabo-verdiana em todos os níveis e promover projectos de pequena dimensão que possam melhorar directa ou indirectamente as condições de vida da população.

A Assembleia Nacional, o palácio do Governo, a Biblioteca Nacional, o Auditório Nacional, a barragem do Poilão, a Central de Consultas/Maternidade do Hospital Dr. Agostinho Neto, o Estádio Nacional, a infra-estrutura tecnológica da rede electrónica do Estado, o Complexo Educativo de Santa Maria, na ilha do Sal, ou o Centro de Pós-Colheita no Poilão são estruturas construídas pelo Governo da China.

A China estabeleceu relações diplomáticas com Cabo Verde a 25 de Abril de 1976 e desde então tem cooperado com o arquipélago em vários domínios, com destaque para a área da construção de infra-estruturas.

AV/JMV

Inforpress

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.