Cidade da Praia, 19 Mar (Inforpress) - A Associação para o Desenvolvimento de São Francisco (ADSF) e a Clínica Liderança Iluminada assinaram hoje, em São Francisco, um protocolo de parceria que visa garantir assistência médica às pessoas mais carenciadas da comunidade.

Na ocasião, o presidente da ADSF, Cristino Sanches, sublinhou a importância da iniciativa e disse que o protocolo visa permitir que membros da comunidade mais carenciada possam beneficiar de consulta médica gratuita e descontos nas sessões de terapia crânio sacral e libertação somato-emocional.

O presidente da ADSF enalteceu igualmente as vantagens desta parceria para a melhoria da qualidade de vida das pessoas da comunidade.

Em representação da clínica, o assistente administrativo José Duarte disse que este protocolo visa traçar um “novo rumo” no tratamento de saúde em Cabo Verde, através da terapia crânio e libertação somato-emocional”.

Com este protocolo, a clínica comprometeu-se em apoiar e garantir assistência médica às pessoas mais carenciadas de São Francisco, nomeadamente consultas médicas, sessões de fisioterapia para reabilitação física e tratamento respiratório cardio-pulmonar e terapia sacro-craniana, confirmou José Duarte.

Por sua vez, a ADSF comprometeu-se em divulgar junta da comunidade, através de recurso a diversos meios ao seu alcance, a clínica “Liderança Iluminada, Lda”, informando dos serviços englobados no protocolo bem como das respectivas condições, vantagens e descontos estabelecidos.

Após a assinatura do protocolo foi realizada uma palestra sobre Medicina Alternativa, ministrada pelo médico e especialista Francisco Rodrigues, terapeuta respiratório cardio-pulmonar e sacro craniano.

Segundo Cristino Sanches, a ADSF tem dado a sua contribuição para o desenvolvimento económico, social e cultural da comunidade onde está inserida, procurando resolver os seus problemas numa perspectiva de desenvolvimento harmonioso, promovendo o bem-estar social e colectivo, principalmente as populações mais vulneráveis e em risco e/ou exclusão social na localidade.

Na localidade de São Francisco, mais de metade dos agregados residentes são pobres (62%), sendo que 45,4% das populações têm um rendimento médio inferior a 10.000$00, e apenas 6,3% possuem rendimentos superiores a 40.000$00, lê-se numa nota da associação.

O documento indica igualmente que cerca de 53,6 % dos indivíduos desta comunidade não tem um salário fixo e que apenas 20% têm um contrato de trabalho.

Segundo dados da associação, o acesso aos cuidados de saúde, especialmente às consultas médicas de especialidade têm sido um dos problemas “mais prementes” da comunidade, que tem de conciliar os parcos recursos financeiros de que dispõe com elevados custos de assistência médica e medicamentosa, agravadas pela inexistência de cobertura de assistência social, nomeadamente INPS.

JL/AA

Inforpress/Fim

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.