Mindelo, 16 Fev (Inforpress) – Fátima Bettencourt gosta da “frescura da oralidade” que adquiriu quando praticava rádio e utiliza-a a escrever livros e não a quer perder, declarou a escritora hoje, no Mindelo, na apresentação do seu quinto livro, Prosas Soltas.

Tanto os apresentadores da obra de Fátima Bettencourt, a jornalista Matilde Dias e o encenador João Branco, quanto a prefaciadora, Simone Caputo Gomes, elogiaram a oralidade com que a autora escreveu estes “textos soltos” a que chamou “prosas soltas”.

João Branco deu conta de ter feito uma “prazerosa” e “deliciada leitura” de uma “obra rica”, enquanto Matilde Dias recomendou “vivamente” o livro às muitas pessoas que acorreram à biblioteca do Centro Cultural Português do Mindelo para assistir à apresentação de Prosas Soltas.

Trata-se do quinto livro de Fátima Bettencourt, sendo que o primeiro, Semear em Pó, foi publicado em 1994.

Prosas Soltas representa a compilação de textos que a autora fez publicar em revistas e jornais ou leu em conferências e palestras, em Cabo Verde e no estrangeiro.

Dedicado aos falecidos poetas Mário Fonseca e Corsino Fortes, o livro tem a chancela da Acácia Editora, apresenta 300 páginas e está dividido em quatro capítulos.

Fátima Bettencourt, natural de Santo Antão e patrona da Academia Cabo-Verdiana de Letras (ACL), tem cinco livros publicados e vários anos de colaboração em jornais e revistas como cronista e contista.

AT

Inforpress/Fim

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.