Cidade da Praia, 20 Mar (Inforpress) - “A opção pelo conto” é o tema da tertúlia que decorreu hoje, na Cidade da Praia, promovida pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, no âmbito das comemorações do mês da poesia.

O evento que é destinado sobretudo aos estudantes, contou com a participação da escritora Fátima Bettencourt, membro da Academia Cabo-verdiana de Letras (ACL).

Em declarações à Inforpress, adiantou que irá partilhar com o público porque escolheu escrever conto e não romance e informações sobre as teorias e como escrever e pegar nas características que um conto deve.

Segundo defendeu a escritora, um conto deve ser uma peça intensa que se compreende no primeiro golpe de vista, com características como a intensidade, visão global sobretudo que nas primeiras 10 linhas traga algo que prenda o leitor.

“Para aqueles que queiram seguir este caminho, o essencial é ter também a ideia de compreensão do texto, ou seja para escrever é preciso fazer muita leitura”, disse, frisando que fazer um conto que pode parecer muito bonito, mas que é incompreensível para as pessoas que o lêem é perda de tempo, porque o conto só interessa quando o texto for bem compreendido.

Fátima Bettencourt disse acreditar que o conto pode fazer com que as pessoas tenham mais interesse pela leitura não só pelo facto de ser um texto mais curto, mas também por ser um tipo de escrita que se adaptada muito melhor a vida moderna e a correria de hoje em dia.

AV

Inforpress/Fim

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.