Cidade da Praia, 20 Mar (Inforpress) – Cabo Verde está a preparar a sua adesão à Organização Internacional da Normalização (ISSO) e à Organização Regional Africana da Normalização (ARSO) no sentido de reforçar a sua intervenção no processo de normalização internacional.

A informação foi veiculada pelo presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI), Abraão Lopes, à margem de uma reunião do trabalho a decorrer na Cidade da Praia, visando o reforço da capacidade dos países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) no processo de normalização e de definição das normas ISO.

A ideia desse encontro, conforme explicou, é de reforçar a capacidade dos países africanos, no sentido de terem uma maior participação na preparação das normas.

“Queremos ter um maior nível de intervenção para que, realmente, os países africanos possam ditar e fazer-se representar nesses processos e traduzir em normas internacionais aquilo que é realidade dos países porque, na verdade, os agroalimentares têm grande parte origem em África, nomeadamente o cacau, em que os principais produtores mundiais sãos africanos”, disse.

“Portanto nada melhor do que ter uma norma internacional que espelha, realmente, essa realidade e não estarmos a importar normas que depois não condizem com aquilo que é prática dos nossos países”, sustentou Abraão Lopes.

De forma particular, adiantou que Cabo Verde, apesar de dar os primeiros passos, já está a participar já em várias reuniões regionais no processo de harmonização das normas da CEDEAO, e em algumas reuniões internacionais, nomeadamente como convidado e observador, mas garantiu que a ambição é de aumentar o seu nível de participação.

“Queremos reforçar a nossa capacidade de intervenção nas reuniões internacionais da ISO. Estamos num processo negocial com essa organização para que Cabo Verde venha, num futuro muito próximo, ser pelo menos observador, o que nos dá acesso às reuniões da ISO, a possibilidade de participação nas discussão e votação”, explicou.

Quanto a ARSO, o presidente da IGQPI avançou que já há um relacionamento com esta organização, sendo prova, a realização desse encontro de trabalho que reúne os 15 países + a Mauritânia, para a preparação da próxima reunião de normalização internacional da ISSO, que terá lugar no Quénia, durante o mês de Abril.

Contudo, adiantou que o processo de adesão ainda não está concluído.

“Nos temos que analisar os prós e os contras, ver quais são as vantagens. O certo é que já estamos a trabalhar com a ARSO e estamos a analisar essa possibilidade, mas, eventualmente, Cabo Verde deverá solicitar a sua adesão nos próximos tempos”, disse Abraão Lopes.

A reunião da Praia é promovida pelo IGQPI em parceria com a ISO - Organização Internacional de Normalização, o SIS - Instituto Sueco de Normalização (Suécia), a ARSO - Organização Regional Africana para a Normalização (Quénia) e a CEDEAO (Nigéria).

Além dos 15 países da CEDEAO + Mauritânia, a reunião de trabalho, que terá uma duração de três dias, conta com os representantes da ISO, SIS, ARSO, Agência Francesa de Normalização (AFNOR – França), Instituto Português da Qualidade (IPQ), de entre outras entidades e instituições.

MJB/CP

Inforpress/Fim

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.