Mindelo, 16 Mar (Inforpress) – O vice-presidente do MpD, Olavo Correia, veio hoje a São Vicente garantir que o choque de que a ilha precisa para se desenvolver está a ser preparado e que ele “chegará brevemente” para acabar com o desemprego e a falta de rendimento.

Aliás, Olavo Correia, que além de vice-presidente do seu partido é ministro das Finanças, afiançou existir pela frente de Cabo Verde “um mar de oportunidades” que não podem ser desperdiçadas.

O dirigente partidário discursava na noite desta quinta-feira numa conferência comemorativa dos 27 anos da fundação do MpD, “partido de rupturas, de reformas, de elites e de quadros, mas também de eleitores”, cujos fundadores “construíram uma constelação que é hoje o país”.

Olavo Correia deteve-se demoradamente a agradecer e a homenagear os fundadores do partido, “homens de grande visão” que “fizeram tudo para que Cabo Verde fosse hoje o que é”.

“Plural, livre, produto de vontades colectivas”, ou defensor da liberdade, da democracia e do desenvolvimento, sobretudo dos “valores”, todos estes atributos enquadraram-se nos 45 minutos que durou a intervenção do dirigente, na Academia de Música Jotamont.

De resto, acrescentou Olavo Correia, o principal legado do MpD são os valores, ao contrário do seu “principal opositor”, o PAICV (oposição parlamentar), que se afirma “pela luta”.
Olavo Correia lembrou o dia 14 de Março de 1990, em que um punhado de jovens se reuniu em “acto simbólico” numa escola da localidade do Brasil, na Achada de Santo António, na Cidade da Praia, e assinaram a Declaração Política que marcou a criação do “partido dialogante e aberto à pluralidade de opinião”, defensor dos “princípios da justiça e da liberdade”.

Todavia, o dirigente partidário considera mais importante “olhar para o futuro”, tendo então elencado desafios que o país terá que vencer.

Para ele, a qualificação das pessoas, famílias e instituições, a reestruturação da economia, o reforço da democratização e a regionalização “inevitável e irreversível” devem constituir a prioridade de quem governa, defendendo que tudo tem de acontecer rapidamente porque os desempregados e sem rendimento, para quem “um dia é uma eternidade”, não podem esperar.

O moderador da conferência “MpD, 27 anos ao serviço de Cabo Verde”, foi o deputado João Gomes, sendo que a ela assistiu o presidente da Academia MpD, Lourenço Lopes, e o líder da bancada parlamentar do partido, Rui Figueiredo.

Maria Trigueiros, coordenadora da Associação das Mulheres Democratas do MpD, enumerou os ganhos que, na sua perspectiva, a mulher conseguiu desde 1991, altura em que o MpD chegou ao poder pela primeira vez.

AT/JMV

Inforpress/Fim

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.