Tarrafal, 18 Mar (Inforpress) - Cem mulheres do concelho de Santa Catarina e do Tarrafal (ilha de Santiago) que vivem da apanha de areia, participaram hoje de uma feira de saúde para despistes de cancro de colo de útero, de mama, e assistência em oftalmologia e dermatologia.

Conforme explicou Josefina Chantre, presidente da Associação das Mulheres da África Ocidental – Célula de Cabo Verde (RAMAO), atendendo que a maioria dessas mulheres estão com graves problemas de saúde devido, às lides de apanha de areia nas ribeiras e nas praias de mar, sendo que muitas delas não tem condições também de ter acesso a consultas de especialidades, esta organização resolveu levar médicos e especialistas de diversas áreas ao Centro de Saúde do Tarrafal, para que elas tenham acesso à saúde de forma gratuita.

Josefina Chantre Fortes explicou também à Inforpress que essas mulheres para além de contribuírem para o desequilíbrio do ecossistema com o exercício esta tarefa, que é também o seu ganha pão, têm contribuído para o agravamento da própria saúde delas.

Na feira de saúde hoje promovida, foram analisadas apenas 100 mulheres das localidades de Ribeira da Barca, Rincão e Tarrafal, mas notou-se a presença de mais de 300 mulheres que quiseram também aderir à consulta que, no entanto, não foi possível.

"Infelizmente, estamos a constatar que devíamos fazer isso quase todos os dias, porque há gentes descontentes, mas não podemos abranger numa só jornada, todo esse pessoal que realmente precisa ser assistido", disse.

Ao longo desses dez anos de caminhada, a RAMAO tem enfrentado algumas dificuldades em implementar alguns projectos, que visem dar a essas mulheres oportunidades de desenvolverem actividades geradoras de rendimento, para que possam sair definitivamente desta situação e deixar de ter problemas graves de saúde.

Como parceiros estiveram a dar os seus contributos os médicos das Forças Armadas de Cabo Verde que deram consultas de oftalmologia, dermatologia e cardiologia e também a Associação de Luta contra o Cancro, com despistes de cancro de mama e de colo de útero.

Os problemas mais encontrados foram a diminuição de agudeza visual, irritação ocular e comichão, problemas da pele, e hipertensão arterial.

Satisfeita com esta feira ficaram essas mulheres, que pela primeira vez estão a ter consultas de especialidades.

Conforme explicaram, devido a essa tarefa pesada de extracção de inertes, particularmente a areia, necessitando para tal de permanecer várias horas dentro do mar, tem-lhes provocado muitos problemas na vista, dores no corpo, lesão nas pernas, entre outros.

Com a realização desta feira de saúde, a RAMAO encerra o ciclo de actividades para assinalar a efeméride “Março Mês da Mulher”.

AM/FP

Inforpress/Fim

estatuto

Assinaturas Inforpress

paywall4

01Notícias Relevantes Fique sempre informado sobre os principais acontecimentos de Cabo Verde e do Mundo.

02Informação de Qualidade Produzimos informação com independência, rigor e qualidade.

03Diversidade de Cobertura Pomos à disposição do público informação actualizada sobre os mais variados aspectos.